04/11/2017

MotoChapada reúne cerca de 800 motociclistas em Seabra

 

        

Mais que lindas máquinas pelas ruas da cidade, música de qualidade também foi destaque durante o 1° Encontro de Motociclistas da Chapada Diamantina.

Iago Aquino | Agência EQV


Durante os dias 27 e 28 de outubro, a capital da Chapada Diamantina recebeu motociclistas vindos de todas as partes da Bahia e até de outros estados para o 1° MotoChapada.

Com uma programação dividida em dois dias, o evento teve muito além de lindas máquinas pelas ruas da cidade. Uma superestrutura de palco e som ofereceu de graça, na Praça dos Eventos da cidade, música de muita qualidade com a apresentação de sete bandas tocando muito rock n' roll.

Na sexta-feira, 27, o evento teve início no começo da manhã com um churrasco de recepção oferecido aos motociclistas no antigo restaurante Brasilenha.

Por volta das 19 horas, a música já acolhia o público presente na Praça dos Eventos. A Fanfarra Marcial de Seabra (FANMAS) realizou a abertura musical do evento e, na sequência, apresentaram-se no Palco Devassa as bandas Al'Qaeda, RagnaRocker e Diana Marinho.

No sábado, 28, a programação começou ainda mais cedo. Durante o início da manhã, a acolhida aos motociclistas foi realizada em frente ao Hotel Nélio's e se estendeu até o final da tarde, quando foi iniciado um passeio de moto pelas ruas do centro cidade.

José Dilmar, de Rio de Contas, conhecido por todos como o motociclista que mais percorre eventos em toda a Bahia, chegou a Seabra no início da tarde de sábado: "Vir aqui em Seabra é um grande prazer, é um dos melhores eventos da Bahia. A receptividade aqui é diferenciada. Tenho a maior satisfação de participar desse evento", relata o integrante do motoclube Mamutes do Sertão, que, antes de chegar a Seabra, esteve na cidade de Gandu.

"Tocar na praça de nossa casa pela primeira vez é muito gratificante”, afirma Tarcísio Anjos, vocalista da banda Em Transe, que se apresentou com repertório Reggae Roots na abertura da noite de sábado. Na sequência, com muito rock'n'roll, apresentaram-se as bandas Funcionários Públicos, de Lençóis, Diana Marinho – em reapresentação, completando a grade musical –, O Rappa "cover", com um show que terminou por volta das 4 h da manhã, quando já era domingo.

O palco do MotoChapada ainda recebeu uma atração especial. O grupo de rap Poesia Criminal, natural da cidade de Seabra, animou a noite de sábado, trazendo criticidade e reflexão nas letras de autoria própria, apresentando-se rapidamente pouco antes da banda Em Transe.

"Fiquei sabendo do evento e da variedade musical que teria e vim para prestigiar", relata o jovem Jeneilton Assunção, da cidade de Boninal, a cerca de 50 km de Seabra.


Longe de casa a mais 1.000 km


O motociclista Júnior Flash percorreu cerca de 2 mil km de ida e volta para estar presente no MotoChapada.


A Chapada Diamantina atrai naturalmente gente de todos os lados do mundo, e com um evento de motociclismo então?!

O Encontro teve a missão de reunir, durante os dois dias, motociclistas vindos de todas as partes da Bahia e recebeu também gente vinda de outros estados, como Júnior Flash, do motoclube "Big Trail Friends" (Grandes Amigos da Trilha), que veio de Brasília, a quase 1.000 km de Seabra.

Ele conta que, quando soube que o evento seria na Chapada Diamantina, animou-se bastante para vir: “Fomos convidados e viemos prestigiar. O evento ‘tá’ supermaravilhoso, sempre é bom vir aqui, conhecer a Chapada, conhecer essa galera maravilhosa”, relata o motociclista que percorreu cerca de dois mil quilômetros (de ida e volta) para estar presente no evento.

Maurício Lopes, membro do motoclube Falcões da Chapada, reforça os agradecimentos: "A gente se sente muito honrado em receber os amigos de tão longe. O convite é sempre feito, mas sabemos que as longas viagens são cansativas, por isso a gente se alegra tanto com a chegada de amigos que vêm de tão longe".


Visitantes movimentam a economia local


Cerca de 80 motoclubes foram registrados pela comissão organizadora; cada um trazia pelos menos dez integrantes.


O 1º MotoChapada garantiu que pelos menos 800 motociclistas acelerassem rumo à Chapada Diamantina, especialmente para Seabra. A significativa movimentação da economia local foi notável, principalmente para a rede hoteleira.

Cristiano Foguinho, presidente do motoclube Falcões da Chapada (grupo realizador do evento) relata com exclusividade ao site Euquerover que "o MotoChapada é também o momento de comemorar o aniversário do nosso motoclube. Esta é a oportunidade que temos para reunir irmãos e irmãs de todas as partes para confraternizar em nossa casa. O primeiro MotoChapada já deixa saudades, mas com fé Deus, em 2018 retornamos com muito mais novidades e ainda mais motociclistas”.

“O motociclismo vai muito além de viajar. A gente sempre promove ações solidárias para ajudar outras pessoas”, destaca Ednilson Santos, conhecido como Caco Mecânico, do Seabra Moto Estrada.

Gleides Laia, gerente da M&M Motos Hondade Seabra, relata que “eventos assim provam a força que o motociclismo tem na região da Chapada Diamantina e são fundamentais para aquecer a economia local”.


 

 

Publicidade: