13/12/2017

Curtas e Grossas, mas rapidinhas...


 

Editorial

Caros leitores, apresentamos-lhes abaixo, uma serie de noticias, curtas e grossas e bem rapidinhas.

Os textos dos emails recebidos e publicados são de total responsabilidade dos seus autores, são reproduzidos na sua íntegra, na sua condição natural de origem e não refletem as opiniões da Revista Motoclubes.

Emails contendo palavrões e/ou ofensas pessoais não serão publicados.

Maia.


 

Nova geração Fazer 250 ABS


 

Hayabusa na F1

http://www.f1multimarcas.net


 

Acessórios também é na F1

http://www.f1multimarcas.net


 

ANFAMOTO - Motopeças‏

O Waze anuncia suporte para motocicletas em seu aplicativo. Com a criação de um recurso específico para o público das duas rodas,

https://www.moto.com.br/motodicas/conteudo/waze-anuncia-novo-recurso-especial-para-atender-motociclistas-124838.html


 

Novo Arai

 


 

Governo aceitará documento do carro em dispositivos eletrônicos

Medida do Contran determina que órgãos de trânsito ofereçam versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) até 2019.

A partir de 2019, os órgãos de trânsito deverão oferecer uma versão eletrônica do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). A medida foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira. O documento é de porte obrigatório nos automóveis e, atualmente, só possui versão em papel.

Segundo o ministério das Cidades, o objetivo da medida é permitir que os condutores possam portar o documento em dispositivos como tablets e celulares, do mesmo modo que será possível com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) digital. A opção pela versão eletrônica será feita pelo proprietário do veículo. A resolução do Conselho Nacional de Trânsito diz que os órgãos de trânsito deverão aguardar a publicação de uma regra regulamentando o documento, antes de fazer as adaptações no sistema.

O porte de ambos os documentos é obrigatório atualmente ao conduzir um veículo. No caso da falta do CRLV, a punição são 7 pontos na carteira de motorista, mais uma multa de 293,47 reais. Há um projeto de lei em tramitação na Câmara que prevê o fim da obrigatoriedade de carregar esses documentos, mas a matéria ainda precisa ser aprovada pelo Plenário da Casa e passar pelo Senado e pela sanção presidencial para entrar em vigor.


 

Culto da Família


Publicidade:

F1 Multimarcas